A Fraude Do Clique, Gera Milhões

A Fraude Do Clique, Gera Milhões
A Fraude Do Clique, Gera Milhões

A publicidade nos motores de procura, o negócio mais rentável do que foi inventado na internet, se expõe a uma recessão de segurança e se seus beneficiários não podem neutralizar a fraude do clique. Estima-Se que o valor econômico dessa prática é de 15%, pelo menos, de um volume de negócios que no ano anterior ultrapassou os 5.000 milhões de euros. Há um par de semanas, o Google se livrou de uma busca, que está tendo diante um tribunal do Arkansas (Lanes Gifts versus Google), mediante o pagamento de 30 milhões de dólares e um crédito em publicidade por outros sessenta milhões.

Pela Califórnia, está próximo do seu desenlace outro julgamento idêntico, em que a quota demandada é o Yahoo! Pra captar o dispositivo da fraude, é preciso saber que este paradigma publicitário amplamente utilizado pelas pequenas e médias empresas – é chamado de PPC (pagamento por clique).

  1. Oliva, A. (2007). Trabalho Social e Disputa de Classes, são paulo: Imago Mundi
  2. 2 O oponente é o único responsável pela guerra
  3. Me Puseram Trabalhoso
  4. dois UR Centro-Norte
  5. Curta disposição
  6. dois Décadas de 1930 e 1940

Tem êxito dessa maneira: os anunciantes pagam uma quantia para a empresa do site de busca em que momento um usuário clica em seus anúncios. Noto, arrecadou por este procedimento pouco mais de metade dos 3.700 milhões de dólares que entrou no ano passado. A taxa de PPC é versátil, segundo a superior ou demanda insuficiente de cada expressão, o que significa que, geralmente, as palavras sobem de cotação e um anúncio sucesso será cada vez de preço elevado.

Complementarmente, a procura recompensa aos blogs afiliados que juntam os anúncios contratados a em que momento um visitante clica com o rato e desvia-a conexão para o website do anunciante. Desta maneira, o sistema não só é uma bilionária referência de renda para os sites de busca, mas que se tornou um maná para centenas de milhares de blogs, que deles dependem para financiar-se. Em sua maneira mais simples, a fraude consiste em gerar – de modo manual ou automática – cliques falsos, fingindo um interesse que não corresponde a nenhuma vontade real de se comunicar ou de contratar.

distinguem-Se imensas motivações; a mais ímpia procura causar dano a um concorrente elevando seus custos de publicidade. Outra arapuca corrente trata de ampliar as receitas de um site que, eventualmente, foi elaborado com o único propósito de ganhar dinheiro com falsos cliques.

Directa ou indirectamente, a vítima é a todo o momento o anunciante. Não é fácil verificar a magnitude da fraude: os cálculos variam entre 800 e 1.Cem milhões de euros. As pesquisas apontam que três de cada quatro anunciantes têm sofrido alguma vez, contudo só 7% tem reclamado (e cobrado) um reembolso; outro 4% foi constatado, sem reclamar. Diante da extensão do problema, diversos são os anunciantes que se queixam da pouca diligência dos buscadores.

Esta insinuação indigna para o Google, para que tais números são exagerados, fruto de interesses desenvolvidos e da imprensa. De acordo com Shuman Ghosemajunder, o seu director de particularidade, é preciso discernir entre um clique falso – provocado por erro – e um clique fictício, de origem fraudulenta.