O Misterioso E Brutal Assassinato Sem Resolver A Bruxa Lésbica

O Misterioso E Brutal Assassinato Sem Resolver A Bruxa Lésbica
O Misterioso E Brutal Assassinato Sem Resolver A Bruxa Lésbica

As linhas precedentes, correspondem a teoria oficial de que, naquele verão de há mais de duas décadas, aconteceu em Madrid, durante o chamado “Crime do vidente”. Um dos diversos assassinatos que se consumaram em nosso nação e cujo carrasco conseguiu escapulir da justiça. Se quiser saber mais sobre “Criminalia”, você poderá escoltar o seguinte link: “O misterioso crime de “sopa assassina” que a polícia não conseguiu definir.

Aquele dia 23 de agosto foi selado para sempre o destino de Maria Branca pelas mãos de uma mulher, a dia de hoje, totalmente anónima. Nessa jornada, por sua vez, se pôs um ponto término à existência de uma mulher que carregava com algumas tragédias a tuas costas.

Maria Branca, portanto, era uma mulher sem marido e uma mãe sem filhos. Uma vivência dura, mas que não o impediu de destinar-se em frente e se tornar uma celebridade no nanico universo de Madrid. E é que, conseguiu doar-se a conhecer como um vidente apto de ler o futuro em troca de um “pellizquito” que lhe permitisse viver cóm0damente.

Mas essa não era essa a única fonte de renda de Maria Branca, visto que, e também adivinhar o futuro por meio, também usou seus poderes pra fazer de vez enquando de casamentera. Concretamente, tinha uma agenda muito ampla de homens desejosos de encontrar uma bacana namorada que usava pra esses casos.

  1. 1967: “Ódiame / Já não me liga / Por quê / Recordará”
  2. adquirir um prêmio de ” Revelação do Ano na NBA: 19 anos e doze dias
  3. 2 Miami Heat
  4. também Não necessita ter necessidade vital, econômica ou de aceitar cada coisa

Além do mais, também vendia água espavorida com prática pra curar qualquer mal a um valor bastante alto (de imediato se conhece, curar custa dinheiro), abençoava velas e, chegado o momento, bem como emprestava dinheiro a seus freguêses. “Não é que fosse credor, no entanto se rua que uma pessoa estava passando apuros económicos e tinha em cima uma jóia de valor, dava-lhe dinheiro em troca dela.

Se o servia e pedia a jóia como depósito. No encerramento, entre isto e as 20 “consultas” que passava por dia, costumava obter um agradável dinheiro. Todos os seus tejemanejes e confusões inmensuráveis faziam com que esta mulher percebesse, uma considerável quantidade de dinheiro jornada depois de jornada.

E tudo isso, pela maioria dos casos, vendendo fumo a tristeza desejosos de que uma pessoa lhes dissesse a sorte que lhes deparava a existência. “Se tivesse que definir a Maria, Branca, teria que dizer que era “lista” e sabia tomar conta disso. Não desaprovechaba uma oportunidade. Tinha muito pouca vergonha, uma questão que lhe ajudava muito no teu negócio. Era uma traficante que sabia sair sempre para a frente.